SENHORA PRESIDENTE SENHORAS E SENHORES VEREADORES

• O esquecimento é quase sempre a única paga do bem realizado, pois a memória da
gratidão é mais fugaz que a lembrança do infausto. Assim, a ingratidão é filha
adotiva da bondade e o antagonismo irmão bastardo do desserviço.
• A curto prazo, é muito fácil para qualquer pessoa que, por exemplo, foi beneficiada
pelo atendimento dado por um brigadiano, lembrar-se do bombeiro que ajudou a
salvar sua casa, do PM que a libertou de um seqüestrador ou daquele que
mergulhou no Arroio Dilúvio para tirá-la do carro que lá mergulhara.
• Mas mesmo fatos como esses, alguns às vezes até heróicos, realizados com risco da
própria vida, ao longo do tempo quase sempre se perdem na vala comum do
esquecimento e da ingratidão.
• Que dizer então da memória relativa aos fatos quase corriqueiros do dia a dia, que
não são percebidos, ainda que realizados com máxima eficácia, apesar dos
obstáculos que a conjuntura apresenta.
• É mais fácil lembrar das coisas negativas, que são poucas, mas são noticiadas
amplamente, do que a incontável série de benefícios que muitas vezes sequer são
percebidos. Como afirmou certa vez D. Altamiro Rossatto, Arcebispo Emérito de
Porto Alegre, “é mais percebido o estrondo de uma única árvore caindo do que o
silêncio de uma floresta inteira crescendo”.
• Por isso, quero, então, saudar o eminente Vereador PEDRO AMÉRICO LEAL,
autor da oportuna proposta para que hoje se prestasse, nesta Casa, uma
homenagem à gloriosa Brigada Militar do Estado, pela passagem de seus 167 anos
de existência, a serem completados no próximo dia 18.
• Esta homenagem que todos os anos é prestada na Câmara Municipal de Porto
Alegre à Brigada Militar, sempre por iniciativa do Vereador Pedro Américo que,
como eu, é um amigo e defensor da Brigada e dos brigadianos, é uma forma de dar
maiores relevo e valor à presença absolutamente necessária da Polícia Militar
Gaúcha como força asseguradora da ordem, da paz e da tranqüilidade popular no
Rio Grande do Sul.
• A história da Brigada Militar está repleta de exemplos de determinação profissional
que, mais do que o mero cumprimento do dever, alcança os píncaros do heroísmo,
da renúncia aos próprios interesses e do sacrifício pessoal.
• É uma história construída por dezenas de milhares de homens e mulheres que
deram corpo e vida a uma Corporação Policial-Militar de primeira grandeza, pela
qual o Estado do Rio Grande do Sul pode apresentar exacerbado orgulho, pois é
referência nacional e internacional tanto histórica como social, técnica, cultural e
profissionalmente.
• As mudanças havidas, desde sua criação, souberam atualizar e aperfeiçoar a
Brigada, mantendo intacta sua destinação histórica e constitucional de preservação
da ordem pública e do policiamento ostensivo, bem com sua condição de força
auxiliar e reserva do Exército Nacional.
• Não foram poucas, entretanto, ao longo do tempo, as tentativas de desviá-la dessa
condição, inclusive de desmilitarizá-la, como recentemente tentaram alguns grupos,
e que, felizmente para o Rio Grande e para o Brasil, não tiveram êxito.
Gabinete VER. JOÃO CARLOS NEDEL WPC
BRIGADA MILITAR – 167 ANOS 10.11.2004
• Apesar das agruras sofridas, em sucessivos tempos, em termos de incompreensão, de
carência de equipamentos, de desprestígio governamental e de aviltamento de
salários, a Brigada Militar há 167 anos vem ajudando a construir a história do Rio
Grande, ajustando-se às circunstâncias e a elas se superpondo, mudando no que foi
necessário e conveniente mudar, mas conservando intocados sua base e
fundamento, inalterados os princípios que lhe dão razão de ser e as características
essenciais de sua organização policial-militar.
• Senhor Presidente, Senhores Vereadores.
• Seja de gratidão a homenagem que hoje prestamos à Brigada Militar, gratidão essa
que se deve dirigir a cada um dos seus componentes : desde o Comandante Geral até
o mais simples PM, desde os que militam no dia-a-dia na dura e perigosa tarefa de
rua até os que se dedicam às tarefas de planejamento, organização e controle dessas
atividades, sem esquecermos, também, aqueles que, no decurso dos tempos,
dedicaram suas vidas ao serviço do povo, na Brigada Militar, e hoje desfrutam da
justa e merecida aposentadoria.
• Mas especialmente, senhor Presidente, gostaria de ressaltar, nesta homenagem,
aqueles brigadianos que, quase sempre anonimamente, foram, no cumprimento do
dever, mortos ou inutilizados para a vida profissional, muitas vezes deixando mulher
e filhos em dificílima situação de vida, sem se verem apoiados por quaisquer
organizações especializadas, em visível contraste com o que freqüentemente
acontece quando as vítimas são assaltantes, terroristas e outros bandidos do mesmo
gênero.
• Em nome da Bancada do Partido Progressista,, que me honro de compartilhar com
os ilustres vereadores BETO MOESCH, JOÃO DIB e PEDRO AMÉRICO LEAL,
autor da homenagem e, certamente, o maior amigo da Brigada Militar que conheço
e que, neste ano, se despede da sua honrada, exitosa e proficiente atividade política,
quero deixar o registro de nossa inteira solidariedade à Brigada Militar em tudo
quanto realizou e realiza, e o nosso pedido a cada uma das autoridades, atuais e
futuras, a todos os níveis, no sentido de que valorize sempre a gloriosa Brigada
Militar do Estado, permitindo-lhe evoluir do mesmo modo como tem feito há 167
anos, em favor de Porto Alegre, do Rio Grande e de seu povo.
• Muito obrigado à Brigada Militar do Estado ! Muito obrigado aos brigadianos de
hoje e de todos os tempos !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *