Bianchini protesta contra parcelamento salarial

Na Sessão Plenária da última terça-feira (01), o deputado Bombeiro Bianchini usou a tribuna para cobrar do Governador do Estado alternativas ao pagamento salarial do funcionalismo público estadual.

 Conforme relatos de funcionários públicos da área da segurança pública ao parlamentar, eles estão indignados com o parcelamento do salário do mês de julho, pois receberam apenas 650 reais. “Isso é constrangedor para todo funcionário público! Com que motivação um policial vai arriscar sua própria vida, preocupado com suas contas pessoais que não serão pagas ao final do mês? O artigo 35 da Constituição Estadual do RS, determina que o pagamento da remuneração mensal dos servidores públicos do Estado será realizado até o último dia útil do mês do trabalho prestado”, disse Bianchini.

O parlamentar afirmou entender a grave crise financeira que o Estado enfrenta, também culpou os deputados que reprovaram no final do ano passado a proposta do governo do repasse real do duodécimo à Assembleia Legislativa, ao Tribunal de Contas, ao Poder Judiciário, ao Ministério Público e a Defensoria Pública. “Estes poderes estão folgados financeiramente, pagam em dia seus servidores públicos e concederam aumentos anuais, bem diferente do Poder Executivo. Se tivesse sido aprovada a proposta do duodécimo, o governo teria um incremento na receita de mais de 600 milhões de reais no ano, mais de 50 milhões de reais por mês e isto ajudaria no enfrentamento das despesas decorrentes”, explicou.

Em sua fala, Bianchini sugeriu ao Governador que reavalie a forma de pagamento do quadro funcional. “Então, que parcele ou que atrase o salário de quem ganha altos salários do Estado, porque esses têm como enfrentar as contas no final do mês; que enxugue o que puder a máquina inchada do Estado; que seja austero em cada centavo arrecadado de impostos para poder honrar com os compromissos constitucionais”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *