Conto: Camanguinhas

Publicado no jcb 224, Maio de 2014.

Como ninguém é de fero, o edil da ‘’terrinha’’ saiu para dar umas voltas de carro e ver se conseguia umas prendas meio desfrutáveis para dar uma ‘’riscadinha fora da caixa’’.
Não foi muito difícil. Pegou duas de uma só vez e, pra não dar na vista, rumou para uma cidade próxima, cerca de uns 40 km de distância.
Já ao anoitecer, chegando à cidade vizinha onde desfrutaria as conquistas, uma das mulheres reclamou estar com sede e pediu refrigerante.
Imediatamente, o nosso herói foi até um bar próximo, parou o carro e desceu deixando as duas mulheres no seu interior. Dirigiu-se ao garçom e pediu:
– Me dá duas “Pepsi-cola índio velho”!
Referindo-se ao tamanho das garrafas, o garçom perguntou:
– Família?
– Não. São duas CAMANGUINHAS que eu peguei lá na minha terra.

Cel-Afonso-175x300

 

 

 

 

 

 

 

Cel Afonso Landa Camargo

aafonsolc@gmail.com

Outros textos do autor em:
http://www.abcdaseguranca.org.br/?cat=132