Sai bem devagarinho

Publicado no jcb 221, Janeiro de 2014.

E foi aí que o vereador da “terrinha” resolveu, após muitos e muitos anos, dirigindo veículos sem habilitação para tal, prestar exames para habilitar-se.
Até então, ele nunca se preocupara com isso . Por demais conhecido na cidade, nunca enfrentara problemas com brigadianos, até mesmo porque estes, vendo dirigir diariamente, nunca imagiraram que ele pudesse não ser habilitado legalmente. Tanto, que o fato dele ter procurado a Delegacia de polícia para tirar a carteira, causou surpresa. Mas bem,este não é o caso. O vereador estava preocupado em, um dia, deparar-se com o zeloso policial que prendeu o advogado e ter um de seus veículos “murtado e recoído”.
Chegando na Delegacia, foi atendido pelo Inspetor Lagranha, que levou o nosso herói para fazer o exame de direção.
Mas o vereador estava afiado. E era um “entra aqui”, “dobra ali”, faz “segunda” e faz “terceira” e o motorista não se abalava. Afinal, era antigo e experiente.
Foi num desses vaivém que o lagranha resolveu aplicar um dos testes mais difíceis, que consistia em parar o automóvel em uma subida forte, desligar o motor para, depois, fazê-lo funcionar e arrancar com ele. Muitos candidatos terminavam voltando com o veículo para o início da subida.

Pois o Lagranha, muito delicadamente e em respeito ao nosso candidato, disse:
– Vereador, agora o senhor para o carro no meio da subida, desliga o motor e SAI BEM DE VAGARINHO.
Nosso personagem não teve dúvidas. Fez tudo o que o examinador pedira, só que em vez de arrancar com o automóvel, abriu a porta, desceu do dito e, na pontinha dos pés, passou a andar em volta do veículo.

Cel Afonso

Cel Afonso Landa Camargo

aafonsolc@gmail.com